ANÁLISE STREAM 01: DESTINY 2 – A MALDIÇÃO DE OSÍRIS

OSIRIS STREAM

Olá Guardiões.

Eu não pude acompanhar a transmissão no dia, cheguei meio tarde e não tive como fazer um artigo sobre o que rolou e nem comentar. Pretendo fazer na Segunda-Feira, 20/11, um stream pra conversar sobre o que rolou pra complementar este artigo aqui. Eu avisarei lá na página, podem ficar sossegados.


O Guardião Mais Notável

E então, temos a Maldição de Osíris. Uma cutscene belíssima, nos padrões da Bungie, nos mostra um prólogo do que se propõe a primeira expansão de Destiny 2. Destaco aqui o competente trabalho da direção de dublagem do Dudu Fevereiro, dos dubladores Luiz Antônio Lobue como Osíris e da Carol Valença como Sagira.

Osíris, acompanhado de sua Fantasma Sagira (pronuncia-se Saguira), entra numa suposta simulação Vex ambientada na Câmara de Cristal, através de um dos novos lugares chamado de Floresta Infinita que comentarei mais a frente. Ele paralisa o tempo da simulação e caminha no meio do caos da batalha entre um grupo de Guardiões e os Vex. Após andar um pouco, ele usa um curioso dispositivo composto por três quadrados com símbolos para abrir um portal triangular, semelhante ao que ele usa pra entrar na suposta simulação. Ao olhar pra dentro desse segundo portal, ele se assusta com algo que viu e, repentinamente, os Vex saem do congelamento temporal, atacando Osíris em seguida. Ele luta freneticamente contra eles, com a ajuda de Sagira e se vê encurralado. Dá a entender que os Vex despertaram do congelamento temporal por terem visto a Luz da Fantasma de Osíris e por isso ele resolve enviá-la por um portal para que ela escape e ele possa tentar deter os Vex de realizar algo terrível. Porém, antes de passar pelo portal, Sagira é atingida por um tiro e cai nas areias de Mercúrio, entrando num tipo de dormência. E o prólogo acaba, mostrando um imenso portal triangular aberto próximo ao Farol.

Bem, eu achei o prólogo incrível. A dublagem brasileira deu um toque a mais, por conta das vozes bem escolhidas. Mas quero mesmo conversar sobre o que acontece nesse prólogo, por que tem coisas que não batem.

A primeira pergunta de Deej para a Chefe de Narrativa Christine Thompson, foi o que Osíris estava fazendo na Câmara de Cristal, a primeira Incursão de Destiny 1. A Resposta dela foi, no mínimo, estranha:

“Tecnicamente, não é a Câmara de Cristal. Osíris está num lugar chamado de Floresta Infinita. Um meio que os Vex usam para simular a realidade até onde podem alcançar.”

Essa resposta foi tão problemática que até o MyNameIsByf, via twitter, fez uma pergunta relativa a isso. E eu explico o por que. Luz e Treva são paracausais, ou seja, não podem ser simuladas pelos Vex. Existe uma aventura/jornada em Io que o Fantasma fala que os Vex se referem a nós como aquilo que não pode ser simulado. Dito isso, eu pergunto:

  • Se a Câmara de Cristal no prólogo era uma simulação, como é que pode ter Guardiões nela, inclusive usando seus poderes?
  • Se é apenas uma simulação, por que Sagira se incomodaria em desviar as armas dos Vex pra que não atirassem nos Guardiões?

Ou vai rolar uma explicação melhor mais pra frente, ou a Christine fez bobagem com a história do jogo. A galera no reddit já não é muito fã dela pelo trabalho dela na narrativa da Ascensão do Ferro. Se isso foi uma falha não vai pegar bem pra Bungie não. Eu espero um cuidado enorme da Bungie com a história, pois desde o primeiro ano de Destiny que ouvimos falar de Osíris e estragar a história que trás ele como personagem principal seria terrível.


Fluxo Temporal

A Maldição de Osíris se passa meses após a Guerra Vermelha, a campanha principal de Destiny 2. No momento em que o Viajante despertou, ele não só devolveu a luz a todos os Guardiões como também acabou por ativar um antigo portal Vex em Mercúrio que os Vex estão usando para juntar forças do passado e do futuro. Se vocês jogaram Destiny 1 e entraram na Câmara de Cristal, vão lembrar que nos dois portais em Atheon nós enfrentávamos os Precursores (passado) e os Descendentes (futuro). Essas forças agora estão se reunindo aos Vex do presente num único exército.

Precursores: De chassi branco e dourado, podiam ser encontrados na Câmara de Cristal, no portal de “Marte” e no Assalto “Mente Imortal”.

Descendentes: Ficavam no portal chamado de “Vênus” na Câmara de Cristal. Possuem um chassi escuro, com aspecto de velho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas como saberemos disso? Bom, de alguma forma, Sagira vai chegar até Ikora Rey e ela vai nos chamar em segredo para pedir ajuda. E por que nós? Bem, fomos nós que a ajudamos em Io quando ela se sentiu perdida após o ataque da Legião Vermelha, não foi? Acho que fizemos uma amiga aqui.

Sagira ao lado de Ikora, ainda num estado de dormência. Ela deve ter avisado Ikora que prontamente nos chamou.

E logo após isso, somos enviados para a primeira missão, chamada “O Portal”:

Nessa missão, vamos até Mercúrio investigar o que aconteceu com Osíris. Estamos de posse de Sagira na esperança que ela ainda possa ajudar. O Irmão Vance conversa conosco e com Ikora e pede que levemos Sagira até ele. O resto da campanha só em 5 de Dezembro que vamos saber.


Novos (e Antigos) Lugares

O Farol, lugar bem conhecido dos jogadores de Destiny 1, será a nova área social em Mercúrio. O Irmão Vance será o NPC que vai nos guiar pelo local e, provavelmente, pela campanha. O Farol está bem diferente de antes, com máquinas e MUITOS cultistas de Osíris além do Irmão Vance, que Ikora curiosamente chama de “o maior fã de Osíris”. Temos até mesmo Exos como cultistas no Farol.

A nova área social vai dispor de um lugar chamado de “A Forja”. Nele, você poderá forjar 11 armas diferentes que serão liberadas via jornadas. Não pensem que isso é como a reforja que existia no Armeiro em Destiny 1. Você só vai forjar os 11 itens que serão liberados. Para forja-los, além da jornada para liberar os equipamentos, você precisará de certos itens que serão usados na fabricação da arma. Isso se assemelha muito a um quiosque de armas lendárias, algo que sempre foi pedido pelos jogadores para as armas de Incursão no Destiny 1.

O novo lugar de interesse dos Guardiões, a Floresta Infinita, será um local construído pelos Vex no núcleo de Mercúrio. Esse local vai mudar todas as vezes que você enfrentá-lo, seja no formato ou nos inimigos. E isso não é procedural, como disse o Desenvolvedor Dave Matthews quando foi perguntado sobre isso por Deej: “De forma alguma. Isso foi montado de uma forma muito inteligente, de um jeito que nos permite criar experiências novas e únicas a cada vez que você entrar na Floresta Infinita”. Parece que vamos visitar bastante esse lugar durante a expansão, sinto que a Floresta aumentará o fator replay do jogo.

(clique nas imagens para abrir um slideshow)


Mantenha-se em Atividade

Destiny 2 tem bastante conteúdo de jogo: Setores Perdidos, Aventuras, Assaltos, Missões, Eventos Públicos, Incursão, Crisol, Marcos Semanais, Patrulhas, etc. Com a chegada da Maldição de Osíris, teremos algumas novidades em relação as atividades, com melhoria tanto na atividade em si quanto na sua recompensa:

  • Setores Perdidos agora serão realmente perdidos. Eles não aparecerão marcados no mapa até que você termine a campanha, mas você poderá achá-los mesmo assim. Isso é uma mudança muito interessante, por que instiga a exploração.
  • Aventuras: Teremos um novo Marco (provavelmente semanal) chamado de “Galhos Infinitos”, em Mercúrio. Esse Marco tem o mesmo ícone das Aventuras. Com um lugar interessante como a Floresta Infinita, existe a possibilidade de realizarmos aventuras atemporais, como ver o paradeiro do São-14, resgatar Praedyth ou até mesmo descobrir o que aconteceu com a Rainha.

  • Assaltos Heroicos irão retornar. Eles terão seu próprio Marco Semanal e concederão recompensas valiosas. Ainda não foi dito nada sobre o retorno de itens específicos de Assaltos, mas é uma possibilidade interessante. Um detalhe que pode ser preocupante é que na descrição dos Assaltos Heroicos diz: Lança um Assalto aleatório de Destiny 2 OU da Maldição de Osíris. Isso pode significar que só vai poder jogar Assaltos Heroicos quem possuir a expansão. Saberemos mais no próximo stream que falará das atividades que teremos.

  • Ainda não foi revelada a quantidade de Missões de história da Maldição de Osíris. No vídeo da primeira missão, mais acima nesse artigo, podemos ver que a missão possui um tempo de duração razoável, entre 5 a 9 minutos. Uma coisa que a Christine Thompson disse me chamou a atenção. Ela falou que eles queriam algo que nos levasse de planeta a planeta. Com isso ela pode ter dado uma dica de que vamos visitar outros lugares durante a campanha além de Mercúrio, provavelmente Nessus e IO, onde a presença Vex é bem forte.
  • Mercúrio receberá um exclusivo e massivo novo Evento Público, descrito pela Bungie no stream como “o maior evento público já feito”. Os eventos públicos em Destiny 2 foram bem aceitos pela comunidade por suas novas dinâmicas, esse novo evento não deve fugir a regra, nos fazendo fritar o cérebro pra descobrir seu modo heroico.
  • E o tão esperado Conteúdo de Incursão foi revelado. Será chamado de “Raid Lair”, algo como Covil da Incursão, onde vamos entrar com um time de seis Guardiões e encarar novos desafios a bordo do Leviatã, com novos quebra-cabeças, novos chefes e novas recompensas. Sim, isso mesmo, vamos voltar ao Leviatã para desbravar outra parte de sua massiva estrutura. Confesso que esperava algo relacionado aos Vex, mas percebo que a Bungie quer evoluir nosso contato com Calus para algo que virá no futuro. Isso dá margem pra muita coisa:
    • O Leviatã é chamado de Devorador de Mundos. Podemos ter dentro dele vários ecossistemas diferentes, de vários outros mundos, povoados por outras raças que não os Cabais.
    • Teremos novas armas, armaduras e cosméticos, o que pode fortalecer a tese de enfrentarmos vários tipos de inimigos.
    • Além de chefes de outras raças, poderíamos enfrentar os da Lista Negra de Calus (clique nas imagens para abrir um slideshow):
  • Esse modo Covil da Incursão ficará num menu ao selecionar a Incursão Leviatã no Navegador, que já nos mostrou que teremos outro Covil liberado na próxima expansão, prevista para sair entre Março e Junho de 2018. Essa informação de mais um Covil vindo na próxima expansão foi confirmada pela Bungie no stream e me deixou preocupado em não ter, pela segunda vez seguida, uma Incursão temática da expansão. Isso dos Covis pode funcionar como um tipo de “Prisão dos Anciões” melhorada, mas eu ainda gostaria de Incursões que fossem o ápice da campanha contada na expansão, ou que pelo menos tivesse uma ligação com ela.

Elevando o Nível

Como de Costume, tanto o nível do personagem quando o nível de poder irão aumentar. O nível base do personagem, que hoje é 20, vai aumentar o máximo para 25. Já o Poder, que hoje chega a 305, será elevado a um máximo de 330, 335 usando os mods. A Incursão Leviatã terá seu nível recomendado de Poder aumentado para 300, na dificuldade Normal, aumento esse que deve ser aplicado ao Assalto do Anoitecer também.


Próxima Missão

Na Terça-Feira, 21 de Novembro às 17h (horário de Brasília), teremos o segundo stream mostrando a Maldição de Osíris. Vamos ver detalhes sobre as novas atividades que teremos pra fazer quando a expansão chegar no dia 5 de Dezembro. E podem contar com meu artigo sobre esse stream também, dessa vez num tempo mais curto e no mesmo dia se tudo der certo.

Até lá e que a Luz do Viajante lhes favoreça sempre.

Edson “TRUE” Souza