As Primeiras impressões de Destiny 2 – Por IGN

nessus

ATENÇÃO: Esse artigo foi traduzido de forma livre por mim e extraído da IGN. O artigo original pode ser lido aqui.


Destiny 2 pega tudo que você conhece do original e molda em algo refinado, polido e brilhante. Tendo jogado no PC, é difícil não se impressionar com a atenção adicional aos detalhes – seja a chuva caindo na Torre ou as explosões que surgem quando você incendeia o tanque de combustível de um Cabal. O objetivo primordial de Destiny 2, contudo, é direcionado para a maior preocupação ouvida alto e claro nos corredores da Bungie: criar uma história melhor. Eles reforçaram esse objetivo a cada volta, e nosso breve tempo jogando a missão “De Volta ao Lar” no evento de revelação em Maio e de novo na E3 no PC fez muito mais do que o suficiente em reprimir qualquer preocupação que tínhamos sobre a narrativa.

Tudo que sabemos sobre a história central é o que nos foi dito na E3. Eles nos deram o bastante em termos de narrativa pra chamar a nossa atenção e manter nosso desejo de vingança contra Ghaul lá em cima. Ele tomou sua Luz, deixando você vulnerável, com certeza matou pelo menos uma ou duas pessoas indefesas quando explodiu nossas coisas, e o pior de tudo… nenhum sinal de que a bola roxa da Torre tenha sobrevivido. Eu terei minha vingança!

Bom, mas nós falamos sobre essa história em nossa cobertura da E3 e ela já foi mencionada nos trailers já lançados de Destiny 2. O que não foi mencionado foi como você vai descobrir fragmentos de história espalhados através dos mundos. Por exemplos, enquanto explorávamos Nessus, uma das novas localidades, nos foi dada uma missão secundária por Failsafe (uma nova personagem no jogo, uma inteligência artificial). A missão consistia em localizar gravações deixadas por antigos exploradores. Esses registros descrevem o esforço e a dificuldade deles depois que sua nave caiu, e descrevem os problemas enfrentados pela humanidade em Destiny enquanto se aventuravam pelo desconhecido. Foi um fantástico exemplo de como a Bungie está harmonizando a narrativa dentro do mundo em vez de ir decifrar cartas de grimório no site ou no aplicativo.

Temos os Pontos de Ignição agora. Prometendo recompensas no nível das do Anoitecer, eles são o novo motivo pra colocar os jogadores pra viajar pros planetas, animados em atirar na cara dos monstros. A cada semana um novo local será selecionado como seu ponto de interesse central, e você será recompensado por completar tarefas, como Eventos Públicos no nosso caso. Se você curte mais um PvP do que o PvE também teremos um novo evento “Chamado às Armas”, apesar de não nos dizerem especificamente sobre o que ganharemos desse evento em termos de recompensas. Tudo isso faz parte do novo sistema de Objetivo te empurrando na direção certa. Objetivos são a forma como você rastreia suas metas principais em Destiny. Do seu mapa você pode apertar LT/R2 pra ver todas as missões disponíveis e uma visão clara do que esperar receber ao completá-las. É tudo sobre fazer o caminho para sua progressão ser mais claro por que, afinal de contas, equipamento é tudo em Destiny!

No próximo assunto nós não temos muitos detalhes, mas haverá um jogo de Luz de alguma forma em Destiny 2. Saiba que, quando jogamos, a Bungie deixou bem claro que eles ainda estavam finalizando os detalhes exatos sobre como a subida (de luz) funcionará dessa vez. Nós sabemos que engramas caem normalmente, permitindo que você pegue novos equipamentos e melhore seu Guardião, mas nada além disso, a Bungie foi bem evasiva a respeito. Com o retorno dos Engramas você ainda vai precisar de alguém pra decriptá-los e isso será feito na nova área social “A FAZENDA” (Nota do Tradutor: Me recuso a chamar de Chácara). Tyra Karn sobreviveu o ataque dos Cabais assim como outras coisas que vieram da torre, como o chassi do Correio, um novo Cofre e a bola de futebol junto com o campo de futebol. Uma grande diferença na área social nova é como ela passa a sensação de ser mais viva, não estática. Na medida que você avança na história, novos personagens aparecerão como a elusiva Hawthorne, entre outros, e haverão mini eventos permitindo que você ganhe efeitos especiais pra te diferenciar dos outros. O espaço também pode acomodar 26 jogadores de uma vez, 10 a mais do que as antigas áreas sociais – significando que será um lugar bem agitado.

Por fim temos o PvP, provavelmente a maior renovação em todo o Destiny 2. Agora que seu equipamento consiste em uma Primária Cinética, uma elemental secundária do mesmo tipo de arma e Armas de Poder que podem matar com um tiro mas precisam de munição pesada, o jogo já mudou e muito. Adicione a isso a alteração de todos os modos de PvP pra 4v4 e você terá uma experiência única de Destiny. Isso parece assustador a princípio, eu sei, mas a Bungie fez algumas alterações inteligentes pra manter os eventos frenéticos e pra forçar o trabalho de equipe enquanto ainda mantém aquela sensação marota de empolgação a cada partida. É difícil pra mim ser mais específico sem estragar nossas revelações futuras deste mês, ma eu posso dizer que o modo Controle está renovado e muito mais rápido de se jogar, mas ainda assim familiar com o que costumávamos jogar, com os momentos épicos de baixas múltiplas que você ama da versão original. Falaremos mais sobre isso em 10 de Julho. Então voltaremos em 25 de Julho com um novo modo de PvP que nos deixou com um sorriso de orelha a orelha.

Pra ser sincero, eu tenho preocupações sobre Destiny 2 antes mesmo de ter mais tempo com ele. Será que vai ser “mais do mesmo”? Será que eu tô pronto pra outro jogo de de subir as escadas da Luz pra chegar ao topo? Depois de jogar por mais um tempo, a resposta pra mim é SIM. É por causa dos novos sistemas e caminho claros de progressão que a Bungie criou com o sistema de Objetivos. A história que eu sempre quis amar, mas odiava ficar lá no site vendo Grimório agora foi trazida pra dentro do jogo, dando aos jogadores mais motivos pra se importar com o mundo. O PvP renovado me ensinou como ser um jogador melhor nivelando as armas e nos ensinando a trabalhar em equipe. Se você gostou do original então você provavelmente já está a bordo da continuação. E se você é um veterano do Ano Um, desde o Destiny Vanilla farmando na caverna do loot mas que abandonou o jogo, a Bungie parece ter deixado o caminho para o nível máximo um pouco mais iluminado, assim você pode ver o final do Túnel.


Esse artigo foi traduzido de forma livre por mim e extraído da IGN. O artigo original pode ser lido aqui.