Finalmente uma Jornada Digna da Mente Coletiva da Comunidade

op

Olá Guardiões!

Tivemos a grande revelação da nova jornada Exótica de Destiny pelas mãos e cabeças da comunidade, especialmente do Datto e de seu time que mostraram em primeira mão o que fazer. A eles, os louros.

Muita gente trabalhou pra resolver o novíssimo quebra-cabeças épico que estava na nova Incursão de Destiny, mas o Datto mostrou todo o processo no seu Twitch ao vivo. Esse é o tipo de descoberta guiada pela comunidade que a Bungie sempre tentou fazer.
Recapitulando, existe uma jornada secreta na Incursão nova, e completá-la destrava uma arma Exótica que não pode ser obtida em nenhuma outra fonte. Só sabemos disso com certeza agora que o quebra-cabeças foi resolvido, mas essa jornada e sua recompensa foram assunto de especulação já antes da Ascensão do Ferro sair.

Tudo começou com um Jogo de Realidade Alternativa – JRA (Alternate Reality Game – ARG, em inglês). Se você procura por uma solução desse quebra-cabeças, a Vanguarda emitiu um relatório detalhado sobre isso bem aqui.

Abrindo os Arquivos do Setor Owl

os

No dia 15 de Setembro, cinco dias antes da Ascensão do Ferro ser lançada, uma postagem apareceu no subreddit de Destiny com o título de “Splendor 2.6 perk?”. 9Blu, o autor do post, falou sobre um amplificador de experiência misterioso — chamado Splendor 2.6 — que apareceu de repente no personagem de um amigo dele.

Na medida que os comentários foram aparecendo compartilhando acontecimentos similares, ficou claro que era algum tipo de “infecção” atingindo o jogo. O talento podia ser passado de jogador pra jogador por meios, até aquele momento, desconhecidos.

No mesmo dia, a Bungie lançou um site em owlsector.bungie.net. A página referenciava os cinco amplificadores de experiência que foram descobertos — Brilho 3.2, Glória 2.1, Magnificência 2.0, Fortitude 3.1 e, é claro, Esplendor 2.6. Deu pra sacar bem rápido que a Bungie tava preparando um JRA (ARG).

Nos dias que se seguiram, os jogadores descobriram como transmitir a “infecção” para outros jogadores. No site do Setor Owl, transcrições incríveis de texto foram aparecendo em intervalos regulares de tempo, parecendo referenciar a ameaça nanotecnológica da Ascensão do Ferro: SIVA.

Simulação de Rede

A Ira da Máquina foi lançada em 23 de Setembro, três dias depois do lançamento da Expansão. Poucos dias depois, os fãs de Destiny fizeram outra descoberta: um endereço de outro site da Bungie que levava até uma “Simulação de Rede”. Executar a página fazia surgir uma cacetada de código, como essa aqui: 

siva01

O símbolo em ASCII no topo da página é a marca da SIVA, que é uma referência mais do que direta a Ascensão do Ferro. E os dados, depois de saber como decifrá-los, eram a chave para resolver a primeira parte do quebra-cabeça da Incursão.

Os nerds da criptografia e fãs de códigos rapidamente viram o que os dados realmente eram: uma mensagem codificada. O texto no final da muralha de códigos sugeria que todo esse emaranhado de letras e números eram uma de oito partes de uma sequência, e cada sequência completa precisava ser decriptada.

Pra ver essa página de “Simulação de Rede”, os jogadores precisam estar logados na Bungie.net. E quando a mente coletiva da comunidade trabalhou com afinco, percebeu-se que o código estava, de alguma forma, conectado aos perfis que o acessavam. Resumindo: os jogadores estavam vendo diferentes sequências de dados.

Isso significava que o próximo passo no processo seria um esfoirço coletivo da comunidade. Se os jogadores estavam vendo dados diferentes e oito desses conjuntos eram necessários para formar um todo… sei-lá-o-quê, os resultados precisavam ser armazenados e unidos.

Foi exatamente isso que aconteceu no início da semana do subreddit de Destiny; Um site foi criado na Terça pra explicar como os jogadores poderiam participar compartilhando seus dados. Nesse ponto, os fãs decifradores de códigos perceberam que cada sequência de oito partes de dados levava até uma imagem.

 

 

Foram cerca de 1000 pequenas imagens quadriculares ao todo, com sequências de cinco formas em cada um de seus quatro lados. Aqui tem 269 imagens decodificas pra sua referência e diversão.

O quebra-cabeças realmente se tornou um quebra-cabeças de verdade. E gigante! Os lados correspondentes de cada imagem precisavam ser conectados para que se formasse uma imagem completa. Na medida que os jogadores trabalhavam arduamente, uma imagem maior tomou forma  (via post do Traelium no subreddit RaidSecrets).

É difícil falar de apenas alguns que fizeram o trabalho pesado decriptando a parada, já que foi um trabalho em equipe (e que equipe!). Mas os redditors MockingDolphin, TheGrayFox89, starlog_rules and mg2brandon, todos eles entregaram informações cruciais.

Matemáquina

Enquanto toda essa treta da compilação de dados rolava, a base dos jogadores de Destiny estava jogando a Incursão Ira da Máquina pela primeira vez. Lembre-se: a incursão foi lançada na Sexta, mas a caçada só veio começar na Segunda-Feira.

Espalhados através da incursão, estão alguns monitores cuidadosamente escondidos. O interessante é que você pode interagir com eles, ligando-os. Existem cinco ao todo e — como sabemos agora — ativá-los nos leva a liberar uma jornada para a Exótica da incursão.

Três monitores foram localizados com certa facilidade. O quinto foi achado numa sala secreta próximo ao chefe final, onde cinco lasers bloqueavam o acesso a um baú. Cada laser correspondia a um monitor e cada ativação de monitor desligava um laser.

Mas ainda faltava o quarto monitor. Ninguém sequer sabia onde ele estava inicialmente, até que um jogador — o YouTuber Avacadro Boi — notou uma parte da tela do monitor através de uma fenda na enorme estrutura em formato de diamante que ficava no caminho por onde os jogadores avançavam na incursão.

Uma imagem dessa sala:

 

 

O monitor está dentro dessa estrutura enorme em formato de diamante no centro da sala. Se liga aí nos tubos que estão espalhados em volta da sala. Eles são a chave.

Agora a gente volta lá pra o quebra-cabeças do Setor Owl. Ele gerou umas imagens menores, lembra? Que juntas formaram uma maior, que nada mais é do que a representação gráfica dessa sala e a grade de tubos presente nela. E quatro tubos estavam marcados individualmente. Aí a galera entendeu rapidamente que eram plataformas de ativação.

Você pode encontrar o quebra-cabeças montado nesse post no Reddit, feito por Justin Watts, o fundador do clã de Datto (Math Class).

Os Guardiões teriam que olhar pra grade de tubos, sacar qual círculo marcado na imagem correspondia ao tubo na sala e colocar uma pessoa em cima de cada um dos pontos, quatro ao todo. Um mapa foi criado pra servir de referência.

Tem muito mais coisas que são necessárias pra abrir o diamante, e é aí que o Datto entra. Ele resolveu o quebra-cabeças — liberou e completou a jornada exótica — com seu time de incursão, e aí foi pro Twitch pra ensinar pro resto da comunidade.

Para só um segundo e pensa comigo no tamanho dessa treta. A Bungie lançou um JRA/ARG de explodir a mente cinco dias antes do lançamento da Expansão, e o único propósito disso era fazer os jogadores iniciarem um longo caminho pra liberar uma nova e cobiçada arma exótica.

O quebra-cabeças seria literalmente impossível de resolver sem o esforço da comunidade. Essa é a beleza de Destiny. É um jogo de tiro espacial, divertido a seu modo, mas a verdadeira magia dele está presente em sua comunidade de fãs apaixonados. Pessoas que postaram textos incompreensíveis num documento compartilhado no Google Docs na esperança de que alguém mais esperto pudesse entender aquilo.

Parabéns ao Datto e aos membros do Clã Math Class que publicaram a solução do quebra-cabeças, mas parabéns mesmo e com todo o louvor aos Guardiões sem nome que foram essenciais para resolver o mistério do JRA/ARG. Esse tipo de descoberta é o por que de Destiny ser o que é. Boa caçada em sua jornada pela Surto Primordial.

[Colaboração dos Guardiões Rodrigo Nunes e Rogério Moreira. Adaptado e traduzido de Mashable.]